Dezembro 09 2009

Dezembro 09 2009
modelo_analise

Dezembro 09 2009

Os dados necessários para o meu projecto de investigação serão relacionados com as funcionalidades que a população a estudar definir como importantes para a referida plataforma que potencie a criação e partilha do conhecimento, sendo essa informação cruzada com os resultados das entrevistas estruturadas realizadas e outras informações retiradas do processo de investigação.

Assim, posso identificar essencialmente três instrumentos de recolha de dados: observação, inquéritos e entrevistas estruturadas.

As perguntas dos inquéritos serão desenvolvidas e adaptadas às necessidades do projecto através de estudos já feitos relacionados com outras plataformas de gestão do conhecimento que comprovem ou refutem a utilização das mesmas, bem como das funcionalidades que as mesmas incorporem e outras recolhas de informação relacionadas para obter respostas que se adeqúem e possam dar respostas à(s) minha(s) pergunta(s) de investigação.

 Os questionários serão distribuídos através de e-mail, ou por hiperligação disponibilizada em outros meios informáticos através de formulários electrónicos criados no Google Docs, que é uma ferramenta vantajosa da categoria das RIA’s, pois permite visualizar os resultados online e através de qualquer máquina, em qualquer lugar, sendo precisamente este o tipo de dados relevantes para o estudo em questão. As respostas serão compiladas e agrupadas, de modo a um mais fácil processamento de informação posterior.

As entrevistas serão desenvolvidas com base no processo de investigação bibliográfico e no levantamento do State of the Art efectuado e serão estruturadas com vista a destacar as funcionalidades que melhores resultados produziram noutras plataformas, podendo as mesmas ser feitas presencialmente, quando possível, ou com recurso a videoconferência.

Para o tratamento da informação, vou utilizar métodos de interpretação qualitativa, nomeadamente o programa NVIVO para as entrevistas e o levantamento bibliográfico e métodos de análise quantitativa para a análise dos inquéritos ao universo dos utilizadores com recurso ao software SPSS.

Como referido anteriormente, e no que diz respeito às técnicas de amostragem a utilizar para a recolha de dados através de inquéritos, utilizarei técnicas de amostragem probabilística sistematizada, nas quais tentarei que a amostra do meu estudo seja o mais representativo possível da população, definindo como um número mínimo cerca de 80% a 90% da população total envolvente à empresa.


Dezembro 09 2009

Neste projecto, é meu objectivo envolver a comunidade da empresa, onde me encontro incluído, o que facilita a interacção com os mesmos e a correcta escolha de ferramentas e soluções adequadas aos interesses e necessidades dos participantes, tendo em atenção questões como a escalabilidade, tecnologia e desafios necessários para que a plataforma possa continuar a crescer, sem nunca esquecer o principal objectivo da mesma – a criação e partilha do conhecimento.
Como o meu projecto de dissertação consiste na implementação duma plataforma de gestão do conhecimento numa empresa da área da formação profissional, os participantes do meu estudo serão os formandos, formadores, clientes, fornecedores, administrativos e gestão da empresa que formam a comunidade que rodeia. Uma vez que a população-alvo é de dimensão média, tentarei abranger o maior número possível de participantes. Para o efeito, tentarei utilizar a população acessível da empresa, pois é-me de fácil acesso e tenho um meio privilegiado de conseguir chegar à população-alvo representativa do meu estudo.
Para além disso, tentarei efectuar entrevistas com outros responsáveis por sistemas semelhantes, que se mostrem disponíveis para o mesmo, de modo a poder aferir das reais dificuldades das mesmas e das ferramentas que realmente funcionam e potenciam este modelo de gestão, para efectuar um levantamento de metodologias, ferramentas e estratégias utilizadas com vista à criação e massificação da participação dos utilizadores nas mesmas.
Para a recolha dos dados essenciais para a minha investigação defini, quatro fases essenciais que correspondem a fases distintas do meu Plano de Investigação.
Numa primeira fase, irei elaborar um documento que será um levantamento das necessidades da empresa em causa onde focarei aspectos como o percurso da empresa, os projectos envolvidos, os projectos futuros, o universo de utilizadores da empresa (formandos, formadores, gestão, clientes, etc.) de modo a poder retratá-la com o maior grau de proximidade possível.
Numa segunda fase, farei o levantamento do State of the Art de plataformas de Gestão do Conhecimento e cruzarei essa informação com o enquadramento teórico com vista a efectuar uma análise realista dos pontos fortes e fracos das mesmas.
Posteriormente, efectuarei entrevistas a responsáveis por plataformas semelhantes como KMS, LMS, LCMS, etc., para compreender quais as ferramentas mais participadas e cuja adesão das comunidades envolvidas levou à criação e partilha de conhecimento.
Ao mesmo tempo, farei um levantamento da opinião do universo de utilizadores através de questionários diferenciados com vista a aferir das suas necessidades e preocupações no que diz respeito aos actos de criação e partilha de conhecimento.

 


Dezembro 09 2009

Após uma melhor definição do meu Projecto de Investigação, e alguns ajustes às anteriores questões iniciais de investigação, defini como novas questões de investigaçao, as seguintes:



  • Quais as ferramentas mais adequadas a integrar numa plataforma de Gestão do Conhecimento em contexto de Formação Profissional para a criação de uma cultura de partilha e disseminação do conhecimento?

  • Quais os desafios e metas a propor ao universo de utilizadores em contexto de Formação Profissional para aumentar e potenciar o seu desenvolvimento individual e empresarial?


Dezembro 08 2009


Dezembro 04 2009

Na delineação do plano de contingência do meu projecto de investigação identifico alguns pontos que me parecem mais críticos que e podem, eventualmente, comprometer a minha investigação e que considero relevantes. Nomeadamente, a questão das entrevistas com outros responsáveis por plataformas de gestão do conhecimento, uma vez que é um factor extrínsseco e sobre o qual não detenho poder. Caso isso aconteça, o meu plano de contingência será a investigação de outros artigos científicos que possam consubstanciar os dados em causa.

Um segundo ponto crítico é a possibilidade de os inquiridos não conhecerem correctamente as ferramentas Web 2.0 utilizadas neste contexto e assim não poder definir o grau de importância das mesmas, com vista à sua implementação, o que a acontecer terei de criar inquéritos representativos das ferramentas e das suas funcionalidades para poder aferir da importância dessas funcionalidades e, a partir daí, poder definir quais as ferramentas adequadas para que consiga implementar uma cultura de criação e partilha do conhecimento.


Novembro 27 2009

Entrevista a Bruno Alves no âmbito da disciplina de seminário

 

De que forma enquadras a tua investigação no actual paradigma da web social?
Na minha modesta opinião, a minha investigação não se enquadra no paradigma da Web social, e porquê? Porque se trata da elaboração de um processo que visa agilizar o desenvolvimento de sites, logo tem um interesse maioritariamente empresarial. Digo eu, não sei...

De que forma a tua investigação poderá contribuir para alterações de atitudes e comportamentos?
Como foi referido na questão anterior, a minha investigação visa acima de tudo agilizar um processo técnico, logo, a alteração esperada será mais ao nível dos comportamentos dos envolvidos no dito.

A tua investigação centra-se numa lógica de valorização do individuo ou de uma organização?
Claramente organizacional.

A tua investigação explora uma lógica entusiasta ou uma lógica critica?
Uma vez que se trata de avaliar o processo existente e posteriormente actuar sobre ele, a lógica da minha investigação é naturalmente crítica.

De que forma a tua investigação actua na interdependência tecnologia-sociedade?
A papel das tecnologias de informação e comunicação na sociedade actual é crucial e a minha investigação visa permitir agilizar o processo de criação de funcionalidades Web, numa lógica de reutilização, o que vai implicar uma menor necessidade de recursos humanos, tecnológicos e temporais.

 

http://xplosiv.blogs.ua.sapo.pt/3395.html


Novembro 04 2009

Outubro 28 2009

Quem serão os participantes no meu estudo? Como serão seleccionados?

  • Como o meu projecto de dissertação consiste na implementação duma plataforma de gestão do conhecimento numa empresa da área da formação profissional, os participantes do meu estudo serão os formandos, formadores, clientes, fornecedores, administrativos e gerência que formam a comunidade que rodeia a empresa. Para além disso, tentarei efectuar entrevistas com outros administradores de sistemas, de modo a poder aferir das reais dificuldades e ferramentas que realmente funcionam e potenciam este modelo de gestão. Uma vez que a população alvo é de dimensão média, tentarei abranger o maior número possível de participantes, mais alguns entrevistados que se mostrem disponíveis para o mesmo.

Que dados necessito para o meu estudo?


  • Os dados necessários para o meu projecto de investigação serão relacionados com as funcionalidades que a população achar importantes para a referida plataforma e essa informação será cruzada com os resultados das entrevistas referidas, bem como outras informações retiradas do processo de investigação.

Como vou recolher os dados para o meu estudo? Que instrumentos preciso de adaptar/criar/validar e aplicar?


  • Os dados serão recolhidos através de questionários a desenvolver adaptados às necessidades do projecto, estudos já feitos relacionados com outras plataformas de gestão do conhecimento que comprovem ou refutem a utilização das mesmas, bem como das funcionalidades que as mesmas incorporem e as pretensas entrevistas direccionadas para obter respostas que se adeqúem e possam dar respostas à(s) minha(s) pergunta(s) de investigação.

 


mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO